Portal da Cidade Vassouras

BARRA MANSA

Professora de balé de Barra Mansa tem problemas após fazer harmonização facial

Letícia Costa teve isquemia e necrose de parte do tecido do nariz.

Postado em 08/10/2019 às 12:00 |

Letícia teve problemas ao fazer harmonização facial (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)

O sonho de um rosto perfeito acabou virando um pesadelo para uma moradora de Barra Mansa, no Sul do Rio de Janeiro. A professora de balé Letícia Costa tinha medo de passar uma uma cirurgia plástica e decidiu fazer uma harmonização facial. Ela procurou uma dermatologista para as aplicações no início de 2018 e investiu R$3,5 mil.

O resultado foi o esperado, mas o que assustou foram as reações: isquemia, que é a falta de irrigação do sangue, e necrose de parte do tecido do nariz.

"Eu tive que fazer radioterapia, entre outras coisas. Hoje em dia, eu sorrio pela saúde, por eu estar bem. Mas, na época, foi extremamente preocupante. Eu achei que eu poderia perder a vida", contou Letícia.

Além de dermatologistas, dentistas também podem fazer o procedimento. A delegada regional do Conselho de Odontologia fez um alerta sobre os cuidados que devem ser tomados.

"A primeira consulta é importante porque é quando o profissional faz questionamentos ao paciente sobre sua saúde. O conhecimento técnico do cirurgião dentista é que vai determinar o sucesso desse tratamento e os cuidados no pós-procedimento", orientou a delegada Cinthia Lima Rodrigues.

Já para o Conselho de Medicina, o médico é o profissional mais indicado para realizar a harmonização facial.

"Os profissionais que realizam este procedimento, se não estiverem habilitados para lidar com as complicações, podem levar o paciente a óbito. Dependendo da idade e saúde do paciente, muda o histórico dizendo se vai viabilizar ou não. Quem tem capacidade para fazer essa avaliação é o médico", explicou Mônica Dagfal, representante do Conselho Regional de Medicina.

Deixe seu comentário